CLACS – CRIO LASER CRIO ESCLEROTERAPIA

O CLaCS é um tratamento para vasinhos e microvarizes que combina duas técnicas: o laser transdérmico, associado a escleroterapia tradicional com glicose, utilizando juntamente o resfriador de pele.

Trata-se de um tratamento bastante eficaz, pois a associação das duas técnicas permite o tratamento de veias até um certo tamanho de maneira segura, com menor incidência de manchas quando comparada a outros métodos, sem possibilidade de reações alérgicas e em muitos casos eliminando a necessidade de cirurgia.

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE CLACS

Na escleroterapia comum um líquido é injetado dentro do vaso causando uma inflamação química da parede deste vaso que levará ao seu fechamento. Na técnica ClaCS, associamos a energia térmica emitida pelo laser ao processo químico da escleroterapia convencional, fazendo uma dupla lesão do vaso, o que nos permite tratar seguramente vasos mais calibrosos do que os que conseguimos tratar com a escleroterapia convencional.

O Clacs pode ser feito para tratar diversos tipos de vasos, desde os mais finos (telangectasias) até veias mais calibrosas até 2 mm de diâmetro.

As varizes são por definição veias dilatadas com diâmetro igual ou maior a 3 mm. Normalmente são veias grandes que causam um relevo importante sob a pele. Nestes casos o ClaCS não está indicado, pois além de não ser tão eficaz para o fechamento da veia, aumenta a chance de complicações como manchas e flebites. Nestes casos outros tratamentos podem ser empregados.

Não existe nenhum malefício para a grávida ou para o bebê, porém não costumamos indicar tratamentos de varizes ou vasinhos durante a gestação com qualquer método.

Pacientes com infeções e lesões de pele em atividade e portadores de algumas doenças autoimunes em atividade não devem fazer o procedimento.

O tratamento é realizado em consultório, com duração variável de acordo com a quantidade de vasos a serem tratados. Primeiramente é feita a passagem do laser sobre os vasos e após é injetado o líquido (glicose) no mesmo vaso. Após o curativo o paciente está liberado para retomar as suas atividades diárias.

Não se trata de um tratamento totalmente indolor, porém o uso do resfriador de pele permite uma analgesia da área a ser tratada através do ar frio, tornando o nível de dor baixo e bastante suportável.

A pele não deve estar bronzeada, devendo evitar exposição solar 7 a 15 dias antes do procedimento. Se fizer uso de cremes a base de ácidos e uniformizadores da pele, estes devem ser suspensos 7 dias antes. Todos os medicamentos em uso devem ser informados ao médico, pois alguns deles não podem ser utilizados durante o tratamento (exemplo: Isotretinoína). Evitar depilação, esfoliação ou outras agressões a pele no dia anterior da sessão. No dia a pele deve estar completamente limpa, sem cremes ou desodorantes.

Após o procedimento deve-se evitar a exposição solar por 15 a 20 dias ou até desaparecerem as marcas e hematomas. Sobre a retomada da rotina, não existe nenhum impedimento de realizar nenhum tipo de atividade: pode-se realizar atividade física e ir para o trabalho. Manter a hidratação da pele e utilizar os cremes recomendados pelo médico

Marcas e hematomas são esperados nos dias após o tratamento e costumam desaparecer após algumas semanas. Manchas de pele e flebites podem ocorrer como em qualquer outro tratamento de vasos, porém com uma incidência muito baixa. Queimaduras de pele são raras, mas também podem ocorrer com o uso do laser.

Para agendar uma consulta ou saber mais sobre
o trabalho da Dra. Andrea Klepacz, entre em contato!

Endereço

Rua Joaquim Floriano, 466, Bloco B Conjunto 708 – Itaim Bibi – São Paulo

Siga-nos nas redes sociais:

Nossas redes sociais