ESCLEROTERAPIA

A escleroterapia é um tratamento feito pelo cirurgião vascular para eliminar vasos. Também é chamada de “aplicação para vasinhos” e consiste na injeção de uma substância dentro do vaso, causando um processo inflamatório que após alguns dias acaba por fechar o vaso tratado.

Existem várias substâncias que podem ser utilizadas no tratamento de escleroterapia (glicose hipertônica, polidocanol, ethamolin e outros), e a sua escolha depende do profissional responsável pelo tratamento.

O tipo de escleroterapia deve ser indicado pelo cirurgião vascular, pois antes de iniciar qualquer procedimento é necessário avaliar o tipo de veia, as características da pele, história de alergias e doenças associadas para definir o melhor tratamento para cada caso.

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE ESCLEROTERAPIA

NÃO. Após o tratamento a veia tratada tende a desaparecer ao longo de algumas semanas. Por isso, pode ser preciso até um mês para observar o resultado final.

A escleroterapia não é um tratamento indolor. Porém esta dor costuma ser bastante suportável. Utilizamos um aparelho, o resfriador de pele, que faz analgesia da região a ser tratada através do ar frio, trazendo mais conforto para as nossas pacientes.

O número de sessões de escleroterapia varia bastante, e dependendo basicamente da quantidade de vasos a serem tratados e da resposta inicial ao tratamento. Por isso, enquanto alguns casos necessitam apenas de uma sessão, outros acabam precisando de várias sessões para atingir um resultado satisfatório.

Os efeitos colaterais mais comuns da escleroterapia são: sensação de queimação no local após a injeção (que tende a desaparecer em algumas horas), marcas das injeções (desaparecem em algumas semanas), hematomas e manchas escuras na pele. Dependendo do esclerosante utilizado, reações alérgicas podem ocorrer. Uma complicação incomum, mas que pode acontecer, principalmente quando realizada por profissional não habilitado, é a presença de tromboflebite e trombose venosa profunda.

No dia anterior à escleroterapia, deve-se evitar fazer depilação ou aplicar cremes no local onde vai ser feito o tratamento. Ir para a sessão com roupas largas e confortáveis – calças justas podem dificultar após o procedimento devido aos curativos.

  • Após a escleroterapia, recomenda-se:

    • Não fazer depilação nas primeiras 2 semanas;
    • Evitar a exposição solar por 10 a 15 dias;
    • Evitar piscina/ mar/ banheiras nas primeiras 48 horas;
    • Exercícios físicos, trabalhar, dirigir e outras atividades cotidianas estão liberados normalmente após a sessão.

    Não é obrigatório o uso de meias compressivas após a escleroterapia para vasinhos.

SIM. Varizes e vasinhos são uma doença crônica, ou seja, não possuem cura definitiva. Infelizmente, devido a nossa tendência genética, estilo de vida e outros fatores, tanto novos vasinhos como novas varizes podem se formar, necessitando de novo tratamento. A frequência em que é necessário tratar novamente depende de pessoa para pessoa.

Para agendar uma consulta ou saber mais sobre
o trabalho da Dra. Andrea Klepacz, entre em contato!

Endereço

Rua Joaquim Floriano, 466, Bloco B Conjunto 708 – Itaim Bibi – São Paulo

Siga-nos nas redes sociais:

Nossas redes sociais